Tipos de deficiências visuais

Como se sabe, as lentes de contato é o meio mais confortável para corrigir os tipos mais comuns de deficiências visuais, apresentadas no decorrer da vida. São elas: miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

Miopia



O distúrbio visual que leva ao foco da imagem antes de chegar à retina é denominado como miopia. A visão míope enxerga objetos próximos aos olhos com maior nitidez, porém os distantes ficam desfocados, como se as vistas embaçassem. 


A melhor forma de corrigir tal deficiência, é necessário que o ponto focal dos raios luminosos se aproxime de uma área próxima aos receptores de luminosidade (localizados na retina). No caso da miopia, o ponto focal é formado antes, o que pode acontecer por vários motivos:
  • excesso de poder diótrico positivo do cristalino;
  • excesso de curvatura da córnea e, por conseguinte, de seu poder dióptrico positivo;
  • excessivo alongamento do globo ocular;
  • combinação dos fatores anteriores.
visão de uma pessoa com miopia

O primeiro sintoma que pode denunciar uma miopia é a má visão de longe, como detalhado acima. Se o caso for de miopia com um grau muito alto, a pessoa deverá se aproximar muito de onde quer enxergar, causando desconforto e cansaço na visão.

O sintoma mais comum é a visão turva em tais objetos distantes. E é muito raro a pessoa que sofre de miopia se dar conta que possui o problema logo de início, caso não vá com frequência ao oftalmologista. Somente quando as dores de cabeça começam a ser frequentes e a visão turva que o caso se torna aparente.

Hipermetropia


A Hipermetropia é um erro de focalização da imagem no olho, formando a imagem após a retina, por conta dos olhos do hipermetrope que são um pouco menor do que o normal, diminuindo o seu poder refrativo. Outro fator que leva a este distúrbio é o fato da córnea ou o cristalino serem mais planos do que deveria.

Quem sofre de hipermetropia possui uma boa visão de longe, mas a dificuldade é grande para enxergar de perto. Isso deve-se ao fato de que o seu grau é corrigido pelo aumento do poder diótrico do cristalino (processo designado de acomodação) quando tenta focalizar algo longe, diferente do que está próximo, pois o cristalino além de corrigir o grau de longe, ainda tem que aumentar mais 3 graus, para focalizar a imagem a 33 centímetros dos olhos, causando desconforto visual, geralmente referido como cansaço, ou dor de cabeça.

visão de uma pessoa com hipermetropia


Grande parte das crianças apresentam hipermetropia, já que possuem os olhos menores do que dos adultos, mas o poder de acomodação da visão é maior do que dos adultos e suportam graus muitos maiores  desta imperfeição ocular. Conforme o seu desenvolvimento, o grau diminui gradativamente, por conta do crescimento dos olhos. Outro fator que pode ocasionar a hipermetropia é o estrabismo acomodativo na infância, surgindo geralmente aos 2 anos de idade.

Para este problema utilizam-se lentes convergentes ou convexas, que têm a função de convergir a luz para a retina, onde se vai formar a imagem. Há também a possibilidade de cirurgia refrativa.


Astigmatismo


O astigmatismo é causado pelo formato irregular da córnea ou do cristalino, formando vários focos de uma imagem, pois se encontram em eixos diferentes. A curvatura da córnea de quem sofre de astigmatismo é mais ovalada, fazendo com que a luz seja refletida por vários pontos da retina, em vez de focar somente em um. Neste caso, todos os objetos, distantes ou próximos, ficam distorcidos. A visão fica embaçada por conta de alguns raios de luz que são focalizados e outros não. 

Esta imperfeição é hereditária e pode aparecer junto com a hipermetropia ou presbiopia, aparecendo com o decorrer dos anos. Pode ser corrigida com o uso de lentes de contato tóricas ou cilíndrica (que faz com que os raios de luz se concentrem em um plano único), ou com cirurgia a laser.

visão de uma pessoa com astigmatismo

Presbiopia


Popularmente conhecida como 'vista cansada', a presbiopia é muito comum na terceira idade, ocasionado com o enrijecimento dos músculos ciliares, a partir dos 40 anos de idade. Quem sofre de hipermetropia ou diabetes tendem a apresentar presbiopia mais precocemente, por volta dos 35 anos.

A presbiopia é causada por vários fatores, entre eles o aumento contínuo do cristalino e perda da elasticidade de sua cápsula, impedindo que os músculos ciliares não consigam mais modificar o seu formato, causando falta de foco na visão para imagens de perto. Este processo acontece gradativamente, e piora de acordo com o aumento de idade, e se estabiliza por volta dos 60 anos.

visão de uma pessoa com presbiopia


A correção pode ser feita com o uso de lentes multifocais ou bifocais. As cirurgias ainda são experimentais que visam aumentar o espaço onde o cristalino se encontra, fazendo com que o mesmo volte a ter capacidade de acomodação, mas isso só faz protelar o aparecimento da presbiopia, e não existem estudos a longo prazo, que avaliem as complicações tardias desta cirurgia.

Fonte: Wikipedia