Sabia que suas ações podem ser previstas pelo movimento de suas pupilas?


Já percebeu que nossas pupilas dilatam quando estamos em um ambiente escuro e se contraem quando estamos em um lugar com muita claridade? A explicação para isso é que tecnicamente, a pupila é um pequeno buraco que controla a quantidade de luz que entra em nossos olhos.

Para enxergar em um ambiente com pouca luz, precisamos que uma quantidade maior de iluminação chegue a nossos olhos. Quando estamos em um lugar iluminado, precisamos de uma quantidade menor de luz para que não fiquemos cegos.

As pupilas também se dilatam quando estamos estressados. Esse reflexo é causado pela liberação de um hormônio no organismo, que também é liberado quando exercitamos a memória ou tomamos uma decisão. 
Cientistas investigaram esse processo, pedindo para que voluntários escolhessem um de cinco números que apareciam em uma tela (por dois segundos, cada) e apertar um botão depois que a escolha havia sido feita.

Aparelhos que monitoravam os olhos dos participantes indicaram que a pupila deles ficava maior justamente quando o número de sua escolha aparecia na tela. Então os pesquisadores conseguiram prever qual número seria o escolhido antes mesmo que o participante apertasse o botão indicando sua escolha.

Além de indicar suas decisões de antemão, o estudo da dilatação da pupila também pode ajudar pessoas que sofrem de paralisia e não conseguem se comunicar normalmente - pelo menos para indicar a resposta de perguntas simples.

Fonte: New Scientist