Cuidado com a maquiagem vencida!

Muitas garotas não sabem, mas é expressamente importante se atentar com a validade dos produtos de beleza utilizados para se maquiar. Grande parte destes produtos possuem substâncias químicas que são vulneráveis a bactérias, até mesmo por conta de seu vencimento, e que com o passar do tempo viram uma arma nociva para certas doenças e inflamações, como coceira, vermelhidão, irritação na pele, olhos e boca ou mesmo vesículas e bolhas.

Com o vencimento da maquiagem, tanto a cor, o cheiro e a textura, além da fórmula química alterada, podem causar irritações na pele. Sem a proteção dos conservantes, até mesmo os hidratantes podem causar infecções por conta das bactérias, principalmente as usadas na região dos olhos, na qual a atenção deve ser redobrada. A pele dessa região é mais fina e sensível, e absorve mais facilmente substâncias irritantes e sensibilizantes presentes em maquiagens e cosméticos fora da validade.

Uma pesquisa divulgada pela ABIHPESC (Associação Brasileira de Indústrias de Higiene Pessoal e Cosméticos) apresentou resultados curiosos, pois os responsáveis encontraram resíduos de maquiagem nos olhos de 65% das 1200 mulheres estudadas. Dentre os riscos de infecção por conta da falta de higiene adequada estão a conjutivite, olhos secos, inflamação, irritação e alteração do PH lacrimal, que causa visão nebulosa e irritação.

Outro fator que pode acarretar em alergia é o uso frequente de produtos, até mesmo os de marcas conhecidas, expostos ao calor. O produto químico pode sofrer algum tipo de alteração por conta da temperatura e apresentar riscos para a saúde. Para não correr riscos, o melhor a fazer é armazenar os produtos utilizados para maquiar ou hidratar a pele em lugares específicos, que sejam ventilados, longe do sol, calor ou umidade.

Vale se atentar também no modo como o produto é aplicado, como a remoção correta da maquiagem antes de dormir, e também o não 'compartilhamento' destes produtos mais delicados com outras pessoas, como cremes para o rosto, para os olhos e maquiagens como batom e máscara para cílios. Assim, a transmissão de bactérias e doenças como conjuntivite podem ser evitadas. Evitar se maquiar dentro do carro, ônibus, metrô ou qualquer coisa em movimento também é uma boa precaução, já que qualquer descuido pode machucar os olhos. Pessoas que esfregam muito os olhos também devem ser policiar, pois este atrito causa deformações nas córneas, e podem levar até ao astigmatismo. A irritação pode ser maior ainda com os usuários de lentes de contato que tenham os hábitos citados acima.


Estudos [apresentados no portal UOL] divulgados em 2007 pelo College of Optometrists do Reino Unido mostrou que quase dois terços das entrevistadas costumavam usar os mesmos produtos para os olhos há mais de dois anos. Destas, uma em cada quatro usava cada produto por mais de quatro anos. Não há dados sobre o uso de maquiagem fora da validade entre as brasileiras. Isso deve-se ao fato de que os consumidores no país não costumam relatar suas queixas sobre os cosméticos para os fabricantes. Quando recebem reclamações, os fabricantes as reportam à cosmeticovigilância, a exemplo do que ocorre com os dados sobre medicamentos, que são submetidos a análises estatísticas na farmacovigilância.