Enxaqueca ou problemas visuais nas crianças?


Uma pesquisa realizada no Ambulatório de Cefaléia na Infância do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Universidade de São Paulo (USP) aponta que as principais causas de enxaqueca infanto-juvenil estão relacionadas a predisposição genética, dieta, alterações hormonais e privação de sono. Somente 1% das 417 crianças que participaram da pesquisa tinham o problema associado a miopia ou astigmatismo.

Durante 3 anos, crianças com idade de 6 a 16 anos que apresentavam queixas constantes de dor de cabeça participaram da pesquisa. Especialistas constataram que 94% tinham enxaqueca e apenas 1% dos avaliados sofriam de problemas visuais. A enxaqueca é hereditária. Mais de 80% dos pais das crianças com a doença estudadas na amostra também apresentavam enxaqueca.



A enxaqueca é uma condição clínica configurada por vários graus de dores internas na cabeça. Por vezes uma dor no pescoço ou na zona cervical é também interpretada como enxaqueca. A enxaqueca resulta da pressão exercida por vasos sanguíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. A luminosidade, determinados alimentos (álcool, chocolate, condimentos e derivados do leite), odores e esforço visual também podem causar a enxaqueca, assim como as emoções (tanto negativas quanto positivas), a menstruação e as variações do ciclo do sono (privação ou excesso do sono).