O verão e seus olhos


Você sabia que não é somente a nossa pele que merece cuidados especiais e redobrados no verão? Os olhos é a área mais delicada do corpo quando expostos aos raios ultra violetas, sendo 10x mais sensíveis que a pele. A alta luminosidade desta época do ano e seus agentes externos levam à contaminações graves. 

Ainda não se tornou um hábito brasileiro usar óculos de sol apropriados para proteger os olhos da exposição solar elevada do verão. Até mesmo nas outras estações, o óculos funciona como um filtro solar para os olhos. A radiação ultravioleta queima tanto a pele como os olhos, aumentando a probabilidade de desenvolver pterígio, câncer na pele das pálpebras, catarata e degeneração da retina. 

Usar óculos de sol sem a devida proteção (comumente conhecidos como piratas) não oferecem o filtro adequado de raios UVs, antireflexo ou polarização, necessários para a proteção devida dos olhos, podendo também causar desconforto na visão, dores de cabeça e até mesmo doenças oculares como astigmatismo, por conta das irregularidades na superfície das lentes.

Antes de adquirir qualquer óculos de sol, pesquise a opinião pública sobre a marca e a loja. Selinhos colados nas lentes não são a garantia necessária para comprovar a qualidade e grau de proteção do produto. Geralmente, lojas especializadas oferecem aparelhos especializados que medem a proteção das lentes na frente do consumidor no ato da compra.

Cuidado redobrado com as crianças

Você que é pai ou mãe, costuma lembrar da proteção com os olhos de seus filhos pequenos quando saem de férias, por exemplo? Pode parecer algo só para fazer graça, mas é de suma importância proteger os olhos dos bebês e crianças, com óculos específicos e bonés. Passe longe dos óculos de plástico, pois podem acarretar nos mesmos sintomas listados acima. 
Produtos com proteção adequada também devem ser ajustados ao rosto da criança, para que ela não sinta vontade de tirá-lo por conta do incômodo da armação. 

Evite doenças com cuidados simples e necessários

Muitas doenças que causam irritação nos olhos podem ser evitadas no verão, como por exemplo, a conjuntivite. Piscinas com muito cloro, não tratadas, sem a higienização adequada, ou até mesmo lotadas, são fatores que possibilitam esse contágio. As praias também podem oferecem este risco, principalmente as impróprias para banho, pois colaboram com a proliferação de bactérias, fungos e outros agentes que causam riscos a saúde ocular. Para evitar riscos, utilize óculos de natação, caso deseje abrir os olhos debaixo d'água. Você também pode evitar lavando sempre as mãos e não coçar os olhos com frequência. Caso apresente sintomas de ardência, coceira ou irritação, procure imediatamente um especialista e não se automedique.