Exames oculares podem indicar doenças

Muita gente não sabe, mas sintomas oculares como visão embaçada, dores de cabeça e olhos vermelhos podem ser sintomas de hipertensão, disfunções da tireóide, doenças reumáticas, tumores, toxoplasmos e tuberculose, e seu oftalmologista, através de um simples exame periódico, chamado de Fundo do Olho, pode diagnosticar tais patologias, antes mesmo de sintomas mais graves surgirem.

O fundo dos olhos é o único local do organismo que é possível visualizar com perfeição os vasos e artérias, pois não há pele na frente e é possível averiguar as condições de todo o organismo. Isso é possível através da dilatação da pupila, que permite a visualização do nervo óptico, a retina e os vasos. Mas este procedimento não se trata de algo preventivo, e sim diagnosticar precocentemente e evitar a evolução dessas doenças.

Vale lembrar que cada patologia tem um sintoma diferenciado nos olhos. Somente o especialista é capaz de dizer qual realmente é e como deve ser tratada, portanto, o oftalmologista encaminhará o paciente para um médico especializado da área quando encontrar qualquer alteração ocular que não seja de sua 'ossada'. 

A hipertensão também pode ser diagnosticada facilmente por um oftalmologista. Os vasos ficam contraídos e o exame de Fundo de Olho pode detectar hemorragias, edemas, estreitamentos ou tortuosidades nos vasos, de forma não-invasiva. Já as doenças reumáticas causam inflamações na parte média dos olhos, atingindo o corpo ciliar, coróide e iris, além da esclerite (inflamação no branco dos olhos). Esses são sintomas característicos de artrite, reumatóide, espondilite anquilosante e lupus. 

O sintoma da tireóide costuma apresentar inchaço nos olhos, dando a impressão até que eles são saltados. Leucemia e anemia ocasionam hemorragias na retina, devido a dilatação venosa. Falta de determinadas vitaminas, como a complexo B também causam vascularização e distrofias na córnea. Perda de sobrancelhas e cílios, assim como alterações da pressão ocular, esclerites, conjutivites e cataratas são sintomas de hanseníase e toxoplasmose. Isso porque o toxoplasma, causador da doença de nome derivado, se aloja na retina, fazendo até com que os olhos do paciente fiquem sensíveis a luz e sintam 'pontos pretos flutuantes' na visão.

O exame do Fundo do Olho também podem apresentar o grau da doença e sua evolução, como a diabete, por exemplo, pois pequenos vasos da retina podem ser comprometidos pela doença, ocasionando hemorragias e edemas. O oftalmologista consegue detectar com o exame como anda o funcionamento do paciente, e pode evitar até mesmo a cegueira, caso o paciente tenha retinopatia diabética, caso seja diagnosticado precocemente.



Vale ficar atento aos sinais:

- Uivetes deixam a pupila contraída, que pode ser indícios de toxoplasmose, leucemia, tuberculose, lepra e doenças reumáticas.
- Diabetes podem causar sangramento ocular, visão borrada, inflamação e hipertensão arterial.
- Glaucomas, tumores, traumas e doenças do sistema nervoso central podem ter como sintomas a pupila dilatada.
- Olhos secos podem ser sintomas de diversas disfunções hormonais, como a menopausa e andropausa, ou, nos casos mais graves, Síndrome de Sjogren, uma doença reumática séria e crônica.
- Tumores intracraniano, traumas, acidentes vasculares, traumas e hiperglicemia podem ocasionar a visão dupla.
- Tumores intracranianos, arritmia cardíaca e má circulação no cérebro podem ser diagnosticados pela cegueira momentânea.
- Distúrbios de tireoide podem causar inchaços nos olhos, ou até mesmo olhos saltados.

Informações: Gazeta do Povo