Computador e a SVC

De uma década para cá, o computador se tornou uma ferramenta essencial de trabalho. Tanto é que junto com ele, surgiu até uma doença especialmente para o caso: a Síndrome de Visão do Computador, popularmente conhecida como SVC. Já abordamos por aqui temas semelhantes, como exercícios fundamentais para descansar seus olhos, mas hoje falaremos mais sobre essa síndrome, que muitas vezes pode fazer parte da sua vida sem perceber. Milhões de pessoas sofrem de problemas visuais por conta do uso excessivo do computador, e a tendência é este número aumentar em um milhão a cada ano.

O motivo principal da síndrome é o ajuste constante da sua visão, pois as imagens que vemos através do computador são geradas por muitos pontos minúsculos, os quais não formam uma imagem distinta e clara, o que força os olhos a focalizar e refocalizar constantemente as imagens na tela. Esse exercício constante durante duas horas acabam forçando os músculos dos olhos, praticamente o mesmo que o teclado causa ao pulso quando o usuário tecla demais. O dano não é permanente, mas causa desconforto, dor, olhos secos, avermelhados e irritados, além das dores nas costas, no pescoço e a dificuldade de focalizar a visão. 

Caso você tenha o perfil descrito acima, de trabalhar constantemente em frente ao computador, fique atento aos sintomas descritos. Como dito anteriormente, grande parte de quem sofre da SVC nem sabe da doença porque não sabe da existência ou não se liga nos sinais que os olhos cansados transmitem. E para evitar ou se livrar da Síndrome da Visão Cansada vale a pena implantar pequenas mudanças na rotina:

  • Mantenha o monitor de seu computador a 50 ou 60 cm de seus olhos;
  • Mantenha a extremidade superior de seu monitor ligeiramente abaixo do nível dos olhos;
  • Minimize a distância entre seu monitor e quaisquer documentos que você precise consultar durante o trabalho;
  • Solicite ao seu oftalmologista colírios para aliviar olhos secos e irritados;
  • Ajuste a iluminação para minimizar o excesso de luminosidade na tela;
  • Faça um intervalo a cada 15 minutos e focalize um objeto distante;
  • Pisque com frequência.
Infos: Bausch & Lomb