De olho na criançada, #1

Mesmo que a fase de desenvolvimento ocular da criança seja muito mais forte quando bebê, a infância também é muito marcada pelo fortalecimento não só dos músculos oculares, como também das conexões nervosas. E para um melhor resultado, nada melhor como estimular seu filho visualmente, principalmente na fase pré-escolar (dos 2 aos 5 anos de idade), quando os desenhos e figuras chamam muito a atenção deles. 
A associação de histórias com ilustrações (existem centenas de livros diferentes com esta proposta em livrarias e bancas de jornais) ajudam na coordenação da visão e audição da criança, assim como as formas e movimentos, como o catavento e brincadeiras que façam o pequeno descobrir o objeto que você está pensando. Um exercício divertido e essencial para esta fase.
As atividades também são muito importantes para avaliar o desempenho visual de seu filho, pois eles não costumam perceber ou dizer que estão com algum tipo de problema para enxergar.

Uma dieta balanceada também é essencial para a saúde e qualidade de vida em diversos aspectos para todas as idades, imagine para o seu filho? Refeições ricas em vitaminas e fibras ajudam também nessa formação e fortalecimento da visão.

Exames sempre são essenciais



O pediatra e o oftalmologista são os melhores amigos de seu filho na fase de desenvolvimento. Eles que diagnosticarão qualquer tipo de visão ruim que possam afetar a capacidade de aprendizado ou desenvolvimento da criança. E quando distúrbios não são tratados em tempo, podem agravar e levar a problemas mais graves, como a cegueira. Por isso, leve seu filho sempre para uma consulta antes de completar 3 anos e meio, e também aos 5 anos. Quando começar o período escolar, é necessário aumentar preferencialmente as visitas de 6 em 6 meses, antes de acabar as férias, pois se houver a necessidade de usar óculos, a criança já começará as aulas sem problemas. 

Os testes que os especialistas realizam costumam ser simples e rápidos. Tudo para avaliar:

  • Visão: Ao dilatar as pupilas da criança, o médico pode verificar a ocorrência de miopia, hipermetropia e astigmatismo.
  • Alinhamento: Usando brinquedos que emitem sons (ou são intrigantes de alguma forma), o médico irá cobrir e descobrir rapidamente cada um dos olhos do seu filho para verificar a existência de um olho dominante.
  • Coordenação dos músculos do olho: O médico moverá uma luz ou algum brinquedo interessante para testar a capacidade do pequeno paciente de enxergar com clareza e precisão de perto e de longe.
  • Reação da pupila à luz: O médico direcionará uma luz brilhante no olho da criança e observará a reação da pupila.
  • Saúde e funcionamento da pálpebra: O médico examinará a pálpebra.
  • Interior e fundo do olho: Após dilatar as pupilas de seu filho (utilizando um colírio e diminuindo as luzes do ambiente), o médico utilizará um instrumento especial chamado oftalmoscópio para examinar a retina, o nervo óptico e o fundo do olho. É aí que os sinais de várias doenças oculares aparecem primeiro.
  • Medição da pressão intra-ocular: O médico lançará um sopro de ar no globo ocular utilizando um instrumento chamado tonômetro. Esse procedimento verifica a pressão ocular, que serve como um indicador precoce de glaucoma e outras doenças. Deve ser feito em qualquer pessoa com idade suficiente para cooperar com o exame.
No próximo post mostraremos dicas para que seu filho não corra riscos de sofrer acidentes domésticos.

infos: Bausch + Lomb