De olho na criançada #2

Quem tem filhos ou convive com crianças sabe que desde que aprendem a andar até a fase escolar, a energia deles parece nunca ter fim. E é por isso que os cuidados devem ser redobrados, não só em casa, como também no momento da brincadeira.


A principal dica é se atentar na faixa etária indicada na embalagem do brinquedo antes de oferecê-lo ao seu filho. Objetos pontiagudos, por mais inofensivos que pareçam, também podem ser o grande vilão para o bem estar da criança. Se ele for presenteado por outra pessoa com algum brinquedo que não seja para a idade dele, vale realizar a troca na loja ou guardá-lo para ser utilizado quando ele alcançar a idade apropriada.
Um acidente muito comum é o manuseio errado com o brinquedo de crianças mais velhas do convívio de seu filho mais novo. Jamais deixe de fácil acesso à eles objetos como dardos, arco e flechas, bolinhas de chumbo (ou qualquer objeto pequeno que ele possa colocar na boca, nariz ou ouvidos), armas de pressão ou qualquer tipo de fogos e bombinhas. Vale alertar as crianças mais velhas sobre essas precauções.
Quando se trata de armazenamentos de produtos de limpeza, devemos reforçar o cuidado essencial de guardá-los em lugares que seu filho não alcance. Isso também vale para tintas, pesticidas e cola, que ingeridos ou em contato com os olhos podem trazer sérias consequências. Outro lugar que mora o perigo é o seu jardim quando está sendo tratado. É importante deixar a criança brincando dentro de casa até o serviço chegar ao fim, pois pequenas pedras ou detritos podem ser arremessados pelas ferramentas de trabalho, lesionando também os olhos.



Lembre-se também que toda ação sua é um exemplo para eles. As crianças adoram 'imitar' os pais, utilizando as mesmas coisas que eles. Por isso que durante os esportes, equipamentos de proteção, como óculos próprios, capacetes e protetores em geral podem ser usados por ambos.
Caso aconteça algum acidente, é necessário levar a criança ao pronto socorro mais próximo. Pode parecer nada grave, mas nesta idade é de suma importância se atentar a qualquer problema.

Primeiros socorros:

A Bausch + Lomb publicou recentemente uma lista de acidentes e seus devidos primeiros socorros. São dicas simples que colaboram para um melhor atendimento à criança:
  • Trauma no olho: Se seu filho foi atingido no olho, mantenha uma cobertura protetora - como um copo descartável - sobre o osso ao redor da região afetada, assegurando-se de que não há qualquer pressão sendo exercida sobre o órgão. 
  • Objetos estranhos: Se um objeto entrou no olho de seu filho, não tente removê-lo; você pode acabar rompendo tecidos delicados ou forçando o objeto ainda mais para dentro. Mantenha uma cobertura protetora - como um copo descartável - sobre o osso ao redor da área afetada, assegurando-se de que não há qualquer pressão sendo exercida sobre o olho. 
  • Olho roxo: Se seu filho foi atingido na região dos olhos, coloque um pequeno saco de gelo ou um pano umedecido em água fria sobre a área afetada. 
  • Queimadura com produto químico: Se os olhos de seu filho sofreram uma queimadura com produto químico, enxágue-os com água fria, durante pelo menos 15 minutos. Segure a cabeça da criança sob a torneira ou use um recipiente limpo para derramar água sobre os olhos da criança. Ao enxaguar, use seus dedos para manter bem abertos os olhos da criança, a fim de que a água atinja a maior área possível.
Fique atento aos sintomas abaixo, pois podem indicar uma lesão ocular mais grave, e o médico deve ser procurado caso:
  • Seu filho apresentar dor ou problemas de visão evidentes;
  • Ocorrer lesões como corte ou laceração na pálpebra; 
  • Um olho apresentar menor mobilidade que o outro;
  • Ou um olho aparentar estar mais saliente que o outro; 
  • A pupila ficar de forma ou tamanho anormal;
  • Apresentar sangue na parte branca do olho; 
  • Algum corpo estranho estiver alojado no olho; 
  • Algum corpo estranho estiver sob a pálpebra que não pode ser facilmente removida.