Aplicativo pode ajudar médicos em áreas mais carentes

O avanço da tecnologia traz cada vez mais benefícios à medicina, e desta vez, um simples aplicativo pode facilitar de vez o diagnóstico de doenças oculares nas áreas mais carentes e de difícil acesso. Trata-se do Portable Eye Ezamination Kit, conhecido como Peek, desenvolvido por uma equipe formada por oftalmologistas, engenheiros, programadores e médicos do London School of Hygiene & Tropical Medicine, em Londres, que promete facilitar os exames de forma rápida e eficiente em qualquer lugar do mundo.

O aplicativo pode ser instalado em um smartphone compatível e os primeiros testes já estão sendo realizados no Quênia, com mais de cinco mil pacientes, para a realização de exames de acuidade visual, campo de visão, sensibilidade ao contraste e exame de retina. Basta apontar a câmera do celular para o paciente e aproximá-la do olho para que seja exibida na tela uma imagem ampliada. O flash do smarphone também ganha utilidade no Peek para exame de fundo de olho, pois ele serve para iluminar a retina durante o exame. Todos os dados ficam armazenados no aparelho, inclusive a localização onde a atividade foi realizada, e com o auxílio do GPS, o envio de todas as informações vão para um médico especialista mais próximo. A detecção de catarata, erro de refração, tracoma e opacidade da córnea são feitos pelo Peek, e futuramente, doenças da retina, como retinopatias diabéticas, degeneração macular e problemas no nervo ótico, incluindo glaucoma, também poderão ser diagnoticadas nos exames.

O responsável pelo projeto, o professor e pesquisador Andrew Bastawrous, disse em entrevista à BBC que "pacientes que mais precisam (do exame) nunca vão conseguir chegar a um hospital, porque estão depois do fim da estrada, não têm dinheiro para o transporte. Por isso precisávamos de uma maneira de alcançá-los". A iniciativa de desenvolver este aplicativo chegou em boa hora, pois há pelo menos 285 milhões de pessoas com problemas de visão no mundo, segundo dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde. Grande parte dessas pessoas não possuem fácil acesso ao médico - 90% delas vivem em países mais pobres com acesso restrito à um hospital devidamente equipado. E como já sabemos, muitas dessas doenças oculares podem ser tratadas em tempo se o diagnóstico for dado logo no início de seu desenvolvimento.

O Peek ainda não tem data oficial de lançamento e não será para uso geral, obviamente. Vale lembrar também que o aplicativo não substituirá um exame completo de visão, e que serve somente para facilitar e adiantar serviços mais complexos. O especialista deve ser sempre consultado antes de iniciar qualquer tipo de tratamento.

Confira o vídeo abaixo, no qual Andrew Bastawrous explica exatamente a funcionalidade do Peek: