Atenção aos olhos durante a gravidez

Um comunicado à imprensa publicado pela Sociedade Portuguesa de Oftalmologia  recentemente alerta que as gestantes devem dar maior atenção à saúde ocular por conta das mudanças que o metabolismo geral , hormonal e circulação sanguínea sofrem durante os 9 meses. Essas três alterações fisiológicas podem diminuir a sensibilidade e aumento da espessura da córnea por edema, diminuindo a pressão intraocular e provocando alterações no campo visual e transitórias na focagem, além de poder provocar visão turva e sensação de olho seco. 
Mas, doenças mais graves como toxemia gravídica e algumas outras que atingem o sistema vascular oclusivo também poder afetar as grávidas, atingindo a acuidade visual até perda parcial ou total da visão. 

Casos de futuras mamães que já sofrem de alguma doença pré existente devem receber maior atenção, pois as mudanças fisiológicas constantes podem agravar ainda mais casos como os de diabetes, por exemplo, cujas complicações deixam sequelas oculares de variadas proporções. Quem sofre de variação da curvatura ou da espessura da córnea também deve ficar de olho durante a gravidez, já que a retenção de líquidos ocasiona discreta alteração na graduação ocular, além da intolerância às lentes de contato. Todos os sintomas indicados podem desaparecer após o período de amamentação, porém algumas sequelas podem permanecer se não cuidadas de forma adequada.

Especialistas reforçam a suma importância de se visitar periodicamente o oftalmologista, não só comumente, principalmente durante a gravidez. Se a intenção é engravidar de forma planejada, deve-se fazer um check-up com todos os médicos possíveis, para certificar-se de que a mãe terá uma boa saúde durante toda a sua gestação. Se existirem alterações que possam se complicar durante os nove meses, a mulher deve garantir um bom controle da sua saúde, o que é particularmente importante nas grávidas diabéticas. Todas as diabéticas devem ter um exame oftalmológico inicial no primeiro trimestre e o seguimento depende da evolução da doença sistêmica e ocular durante a gravidez. Mesmo nos casos em que não há retinopatia diabética deve se fazer, no mínimo, um exame oftalmológico no primeiro trimestre e um novo exame no terceiro trimestre para monitorizar qualquer alteração. 

Portanto, se você será uma futura mamãe, atente-se à sua saúde. Se alimente adequadamente, faça diversos exames e exercícios moderados. Não deixe de acompanhar à risca o que o seu médico indicar, tomando todos os suplementos vitamínicos e minerais que forem receitados e controlando o seu metabolismo e peso. Assim você preserva não só a vida de seu filho, como também cuida de sua própria saúde pra vê-lo crescer da forma que sempre sonhou.