SBG revela que brasileiros procuram cura para o glaucoma tarde demais

O glaucoma é uma doença ocular hereditária, degenerativa e progressiva causada principalmente pelo aumento da pressão do olho e que leva à lesão do nervo óptico. A doença, que é mais comum depois dos 40 anos, é irreversível, mas pode ser tratada com colírios, laser e até intervenção cirúrgica. Os negros, os que têm histórico familiar de glaucoma e pessoas que usam esteroides por muito tempo estão mais propensos a desenvolver a doença. 

Infelizmente os danos do glaucoma são irreversíveis e na maioria dos casos, os sintomas podem aparecer somente quando a doença já está em estágio avançado. No Brasil, cerca de um milhão de pessoas sofrem da doença, e é a maior causa de cegueira sem reversão no mundo. Quando o paciente procura por ajuda médica logo no estágio inicial, é possível estabilizar o glaucoma, evitando assim que a cegueira se evolua.



Mas a Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) revelou em uma recente pesquisa que 80% dos pacientes de glaucoma só procuram ajuda médica depois de sofrerem uma alteração considerável na visão e mudanças radicais em suas rotinas. Perda de visão, desconforto, embaçamento e olhos vermelhos são os principais motivos que os levam a ir ao oftalmologista. 

O levantamento foi realizado com 100 pacientes de três hospitais paulistas: Santa Casa, Unifesp e Unicamp. Sessenta e nove porcento dos entrevistados tiveram a capacidade de leitura reduzida após a enfermidade, 65% sofrem com a adaptação à mudança de ambiente claro para escuro e vice-versa e 50% tiveram dificuldades para andar normalmente, pois não enxergam direito. 

Existem alguns tipos diferenciados de glaucoma: o congênito (diagnosticado já no teste do olhinho), o comum, que costuma surgir após os 40 anos e ainda o adquirido, por uso errado de colírios com corticoide. Este último é o que mais preocupa os médicos, pois muitas pessoas têm o costume de adquirir tais colírios facilmente em farmácias sem a necessidade de apresentar uma receita. O remédio faz a coceira e vermelhidão dos olhos desaparecerem, mas pode mascarar uma doença e causar o glaucoma.

Sempre reforçamos por aqui a extrema necessidade de visitar periodicamente o seu oftalmologista de confiança. E após os 40 anos, esses cuidados devem ser redobrados. Quem já possui algum tipo de problema já costuma procurar o médico comumente, mas quem nunca teve nem sequer um astigmatismo não possui este hábito, pois quando sentem dificuldade na leitura, compram um óculos e não fazem os exames necessários.

Para alertar a população sobre os cuidados com a visão a partir dos 40 anos de idade a SBG lançou a segunda edição da campanha Cuidado com o glaucoma, promovendo um alerta geral sobre a importância da visão. Mais detalhes no site Cuidado com o Glaucoma.