Herpes ocular

Você sabia que a herpes é uma das irritações mais comuns nos olhos e pode ser confundida facilmente com a conjuntivite? Causada pelo vírus do herpes simples do tipo 1 (HSV - a mesma da herpes labial), essa enfermidade pode ser transmitida pelo contato direto da saliva, secreção nasal ou por contato com lesões na região do rosto de quem já esteja contaminado. 

A herpes ocular é muito diferente da herpes genital (esta é transmitida pelo vírus tipo 2) e as principais manifestações da doença surgem apenas em um dos olhos, podendo variar entre a pálpebra, como pequenas vesículas que se tornam crostas após sua secagem, na conjuntiva, na córnea e a mais grave, que é uma inflamação e formação de úlceras e cicatrizes, podendo deixar o paciente progressivamente cego quando não tratada adequadamente.

Como pode-se notar, a herpes ocular é algo muito mais grave que uma simples conjuntivite, apesar de apresentar os mesmos sintomas. O vírus infecta o paciente na raiz nervosa, e permanece silenciosamente na região por um bom tempo. Os sintomas são olho vermelho e lacrimejante, visão turva, dor e ardência, fotofobia, sensação de corpo estranho nos olhos e edema e só costumam surgir após a exposição do paciente a certos fatores de risco, como baixa imunidade causada por alguma doença, exposição excessiva ao sol, traumas, entre outros. 

O tratamento da doença varia de acordo com a gravidade do problema. O mais comum é o uso de medicamentos via oral, colírios e pomadas. Quanto mais rápido for diagnosticado, mas simples será a cura, porém há o risco de ocorrer recaídas, pois o vírus sempre permanecerá no corpo. Por isso, é de suma importância procurar um médico oftalmologista mesmo se parecer uma simples irritação, pois somente ele indicará o tratamento ideal para o problema.