Cores de lentes de óculos de sol não interferem em sua proteção

Houve uma época que era moda usar óculos com lentes coloridas, lembram? E surgiu a hipótese de que eles eram altamente prejudiciais à visão. Mas não era bem por aí. Não era exatamente a cor dos óculos que influenciava no grau de proteção, e sim a ausência do fator de proteção UV nas lentes. Portanto, os óculos que eram (e ainda são) pirateados, independentemente da cor das lentes, que apresentavam riscos.
Além o mais, a cor da lente (seja verde, marrom, preta ou muito escura) não diferencia no fator de proteção também. Podem interferir no conforto ou qualidade da visão, brilho ou contraste, mas não na proteção ultravioleta.
O que interfere mesmo na proteção é o tamanho da lente. Quanto maior os óculos, mais proteção o usuário terá, já que os raios também podem entrar pela parte superior, lateral ou inferior. Por isso que é importante também o uso de chapéus ou bonés quando o sol está muito forte.
Ao comprar um óculos de sol atente-se se o produto apresenta alguma etiqueta que indique a qualidade do filtro das lentes. Alguns estabelecimentos até possuem uma máquina específica que mede a qualidade delas, independentemente da cor. 


No caso das crianças, é importante ressaltar que somente as maiores de 4 anos devem usar óculos de sol com proteção adequada. Jamais dê a elas óculos de fabricação duvidosa, principalmente as que possuem lentes de plástico. Lentes não muito escuras são as mais indicadas, pois as crianças precisam de luz para desenvolver a visão e capacitar os olhos de enxergar detalhes até os 8 anos de idade. No caso das menores de 4 anos, há o risco das hastes machucá-las, portanto, deve ser evitado.