Nova tecnologia detecta doença ocular

O oftalmologista Franscisco Irochima e sua invenção
Atualmente, os centros clínicos sofrem com os altos custos dos equipamentos responsáveis por realizações de exames, além de serem extremamente grandes e com pouca mobilidade. Mas a tecnologia, como esperado, promete reverter essa situação com o decorrer dos anos, facilitando até a procura de pacientes para a realização de exames periódicos, pois teriam um custo menor e maior mobilidade para facilitar o deslocamento do paciente x médico (já que pessoas que vivem em lugares mais distantes e isolados geralmente possuem uma renda baixa a ponto de não terem condições de irem até um consultório).

Pensando exatamente nisso, o oftalmologista Franscisco Irochima criou um dispositivo capaz de detectar a ceratocone, uma das principais doenças que exigem transplantes de córnea no país, e se não tratada adequadamente, leva a cegueira total do paciente. Esta tecnologia é acoplada em um smartphone e substitui o enorme Topógrafo de Córnea. Com a ajuda de um aplicativo também desenvolvido por ele, é possível realizar todos os exames que o topógrafo faz: "Como o topógrafo convencional é um aparelho caro e de dimensões elevadas, fica difícil ele se tornar uma ferramenta de triagem em massa. Então, a possibilidade de eu ter esse topógrafo na mão, e que eu possa carregar dentro de uma mochila ou numa bolsa portátil, permite que eu esteja em um município distante, em qualquer local do País, e eu possa dar o diagnóstico e, via internet, isso ser visto por um médico altamente especialista em qualquer município, em qualquer localidade do Brasil e do mundo”, diz Irochima em depoimento para a Tribuna do Norte.
O olho analisado pode ser visto na tela do smartphone, através do dispositivo instalado no aparelho, quando encostado no órgão do paciente. O aplicativo avalia a imagem e diz se o paciente possui ceratocone, e em qual estágio está a doença. Assim é possível receitar o tratamento e acompanhamento correto com mais agilidade e facilidade. 
Por enquanto a tecnologia só está disponível para IOS, mas negociações com multinacionais já estão em andamento para desenvolver o dispositivo também para Android, para que todos os oftalmologistas tenham acesso à essa tecnologia.