Proteína combate a degeneração macular

Um grupo de cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Trinity, na Irlanda, decidiu buscar algumas formas de reverter ou estacionar a degeneração macular relacionada à idade, e após muitos estudos, uma terapia foi criada a partir da mesma proteína testada para o tratamento contra o câncer. A pesquisa foi publicada na edição de abril deste ano da Science Translational Medicine.
Trata-se da propriedade principal da proteína interleucina-18, que possui a capacidade de suprir a produção de vasos sanguíneos anormais no fundo do olho, consequência da doença. A terapia foi aplicada em camundongos, que apresentaram resultados animadores.
Atualmente, o tratamento para degeneração macular é feito com o uso de medicamentos inibidores da atividade do fator de crescimento vascular endotelial (VEGF), uma molécula que estimula o crescimento de novos vasos sanguíneos, injetados diretamente no olho do paciente. A nova técnica, coordenada pela professora de imunologia Sarah Doyle é a mistura deste tratamento com as injeções de IL-18 prolongando ainda mais o efeito e tornando-se uma forma menos evasiva de controlar a doença. “Temíamos, inicialmente, que a IL-18 causasse danos às células sensíveis da retina, porque a substância normalmente está associada à inflamação. Mas, surpreendentemente, vimos que baixas doses não tiveram efeitos adversos sobre a retina e ainda suprimiram o crescimento anormal de vasos”, comemora Doyle.
Você pode conhecer mais sobre a degeneração macular clicando aqui.