Umidade baixa do ar e a visão

Já faz alguns meses que nossa preocupação quanto a falta de chuvas em São Paulo tem aumentado a cada dia que passa. A previsão do tempo indica que não choverá tão cedo, e além das nossas reservas de água estarem secando, a nossa saúde também acaba sendo prejudicada. A falta de umidade do ar causa uma série de transtornos, principalmente aos olhos, provocando síndrome de olho seco, conjuntivites e alergias.

A concentração de poluentes aumenta com o ar seco, principalmente nas grandes cidades onde a poluição é concentrada, e consequentemente faz com que a lágrima se evapore muito mais rápido. O incômodo com os olhos secos faz com que as pessoas esfreguem mais os olhos, podendo causar lesões na córnea e acarretar em uma conjuntivite.
Especialistas afirmam que a cada 10 pessoas, 7 sofrem com doenças alérgicas nas vias respiratórias que também causam problemas aos olhos. Grande parte das pessoas que estão dentro deste número são crianças com o sistema imunológico em desenvolvimento, mulheres que usam muita maquiagem e também as que estão na menopausa. 
Usuários de lentes de contato também devem ficar atentos quanto à validade de seus pares. A vida útil do produto pode ser diminuída por causa da baixa umidade do ar porque a concentração de poluentes e o ressecamento da lágrima aumentam o depósito de partículas impregnadas nas bordas das lentes. Se mesmo com a higienização adequada o par continuar causando desconforto, é necessário trocá-las mesmo antes do vencimento.
E como a prevenção sempre foi o melhor remédio, recomendamos algumas medidas simples para o seu dia a dia, que farão uma grande diferença à sua saúde ocular:

  • Beber bastante água só faz bem para a saúde, seja no frio ou no calor, em dias de chuva ou em dias de seca;
  • Umidificar o ar é primordial. Aparelhos umidificadores e bacias com água nos ambientes colaboram para que suas lágrimas não se evaporem mais rápido;
  • Em alguns casos, oftalmologistas podem recomendar um lubrificante específico ou lágrimas artificiais;
  • O uso de soro fisiológico é recomendado somente para o nariz. É arriscado aplicar nos olhos pois pode aumentar a vermelhidão e contaminação dos olhos;
  • Se possível, mantenha as janelas do carro fechadas no trânsito para a fumaça não prejudicar seus olhos;
  • O uso de ar condicionado colabora para o ressecamento das lentes de contato e surgimento da síndrome de olho seco. A manutenção do aparelho deve ser feita corretamente para não proliferar bactérias no ambiente seco;
  • Lave sempre as mãos e evite coçar os olhos. Compressas com água fria e filtrada ajudam a aliviar a coceira.
  • Atividades físicas realizadas próximo à vias com auto índice de poluição devem ser evitados, assim como atividades realizadas durante os horários mais quentes do dia.
  • Caso apresente algum problema persistente, um médico deve ser consultado.