Se atente aos sinais da sua visão

Sabemos que a velhice chega para todos, e com ela diversas complicações de saúde, principalmente problemas oculares. O que muitos não sabem é que a visão passa a nossa vida inteira 'enviando sinais' de alerta para que possamos assim tomar as devidas providências na hora certa para alguns tipos de doenças (pois ainda há aquelas que são silenciosas). Em alguns casos, como o descolamento de retina e glaucoma mais severo, é necessário uma rápida intervenção do médico para evitar ou diminuir o risco de perder a visão permanentemente. Separamos seis sinais de alerta que indicam que é hora de marcar uma consulta com o oftalmologista: 
Problemas na retina ou descolamento do vítreo são detectados quando manchas no campo de visão aparecem. É uma condição benigna que surge comumente na terceira idade, quando o gel interno dos olhos torna-se um liquido e se separa do órgão. Esse incômodo também surge quando há o descolamento de retina, com a sensação de uma cortina escura instalada também no campo de visão, com sua separação da coróide. Se não tratada em tempo, pode levar a perda total e permanente da visão.
E quando há dores súbitas nos olhos, acompanhadas ou não de visão embaçada, náuseas e vermelhidão, é possível ser um sinal de ataque súbito de glaucoma de ângulo estreito, responsável por danos permanentes no nervo óptico, e para não causar cegueira permanente, é necessário iniciar o tratamento com urgência. Mas se a dor é na superfície ocular, seguida de lacrimejamento, irritação e vermelhidão, é a síndrome do olho seco avisando que chegou. Apesar de não ser algo grave, deve ser tratada adequadamente, pois com a idade, a produção lenta de lágrimas pode trazer consequências mais sérias.
Outro sintoma preocupante é a perda gradual ou súbita do campo de visão. Se nada for feito, o problema obviamente se agrava e a cegueira permanente se instala.
Por fim, diversas doenças podem estar relacionadas à visão dupla ou imagens fantasmas, como um acidente vascular cerebral. O médico deve ser procurado imediatamente para evitar danos mais graves.
E lembre-se: independentemente dos sintomas, um médico deverá ser consultado sempre. Somente ele poderá diagnosticar alguma doença e prescrever o tratamento adequado para o seu caso. Previna-se!