Menopausa precoce x visão

A menopausa é caracterizada como o período de um ano após a última menstruação da mulher. É nesta etapa da vida que elas deixam de produzir de forma gradativa, os hormônios estrogênio e progesterona, e consequentemente ocorrem transformações no organismo, aumentando a possibilidade de aparecimento e/ou agravamento de doenças, principalmente na visão. Tais transformações podem levar a síndrome do olho seco e incluem o crescimento de proteínas no cristalino que induzem à catarata.
A idade média que a mulher atinge a menopausa é entre os 45 e 55 anos, podendo ocorrer de forma espontânea ou cirúrgica (quando a mulher retira os ovários ou útero) antes desta fase, conhecida como menopausa precoce, e esta interrupção da menstruação antes dos 45 anos aumenta o risco de catarata.
Estes são dados de uma metanálise realizada por profissionais da área de oftalmologia do Instituto Penido Burnier, que revisou 16 estudos sobre efeitos da terapia de reposição hormonal realizados entre os anos de 1992 e 2007, que apontou uma predisposição  à catarata prematura porque o epitélio (camada externa) do cristalino tem receptores de estrogênio capazes de inibir proteínas chamadas de fatores de crescimento, como o TGF-beta, que induzem à doença.
Para evitar o desenvolvimento da doença é sugerida a prática de atividades físicas, uso de antixoxidantes e uma alimentação saudável, e evitar alguns maus hábitos que alteram as funções ovarianas e oculares, como fumar, ingerir bebidas alcóolicas, rotinas estressantes e alterações sistêmicas. E também é importante atentar-se aos sinais: caso haja uma perda mesmo que mínima da qualidade visual, alteração a visão das cores e diminuição da acuidade visual a noite, pode ser que seja sintomas da catarata. Visite periodicamente o oftalmologista para evitar qualquer dano à sua visão.